Home > Invepar > Notícias

Notícias

 

FATO RELEVANTE

Rio de Janeiro, 15 de março de 2016 - A INVESTIMENTOS E PARTICIPAÇÕES EM INFRAESTRUTURA S.A. - INVEPAR, sociedade anônima com sede na Av. Almirante Barroso, nº 52, salas 801, 3001 e 3002, Centro, inscrita no CNPJ/MF sob o nº 03.758.318/0001-24 ("Invepar") em atendimento às disposições da Instrução da Comissão de Valores Mobiliários ("CVM") nº 358, de 03 de janeiro de 2002, conforme alterada ("Instrução CVM 358"), informa ao mercado que tomamos conhecimento do "Termo de Abertura de Propostas" do "Processo nº 1030812-77.2015.8.26.0100", "Classe - Assunto Recuperação Judicial - Inadimplemento", no âmbito do processo de recuperação judicial da OAS, que apresenta as seguintes informações:

"Aos 14 de março de 2016, às 15h00 ... Não houve nenhuma proposta. Pelo MM Juiz foi dito que: observa-se que não foi apresentada qualquer proposta por interessados. Nesse sentido, aplica-se o disposto na cláusula 7.3.3 do plano de recuperação judicial, segundo o qual, não havendo proposta voluntária de interessados, considera-se como sido apresentada a proposta automática da SPE Credores, pelo preço mínimo da Invepar. Não havendo mais a aplicação do rigth to top (cláusula 7.3.12) em virtude da retirada da proposta pela Brookfield, deve-se considerar como vencedora da alienação da UPI Invepar a SPE Credores. Entretanto, conforme 7.3.15, antes da homologação da proposta vencedora, deve-se dar aos acionistas da Invepar a oportunidade de exercício do direito de preferência nos termos das alíneas i, ii, iii e iv. Observa-se ainda a concessão de efeito suspensivo parcial pelo TJSP em decisão que determina que ‘caberá ao D. Magistrado as providências necessárias a não dar efeitos a eventual alienação de ativos. O leilão da participação das recuperandas na Invepar poderá ser realizado, mas os seus efeitos, inclusive a respeito de eventual exercício de preferência, ou adjudicação, permanecerão condicionados ao julgamento dos recursos interpostos contra a decisão que homologou o plano de recuperação’. Diante disso, em cumprimento à decisão do TJSP determino que seja realizado o procedimento que viabiliza o exercício do direito de preferência dos acionistas declarando que a decisão final de homologação da venda ficará sobrestada até que haja o julgamento definitivo dos agravos de instrumento ou até segunda ordem do TJSP."

No interesse de seus acionistas e em linha com as melhores práticas de governança corporativa, a Invepar manterá o mercado oportunamente atualizado sobre informações relevantes relacionadas a este tema.

Clique aqui para visualizar o Fato Relevante.